A Linha de Emergência Médica foi implementada na Região Autónoma do Açores em Março de 2012, permitindo a definição por prioridades de todas as situações de emergência médica, de uma forma equitativa em toda a Região Autónoma.

Este atendimento é efetuado por enfermeiros, 24h/dia durante todos os dias do ano, procurando a identificação do problema, determinação das alternativas e seleção da alternativa ou aconselhamento mais adequado.

Desde 1 de Janeiro de 2014, a Linha de Emergência iniciou a utilização do Sistema de Triagem Telefónica de Manchester em que o objetivo é dispor de um sistema de triagem inicial que, de uma forma objetiva, reproduzível, passível de auditoria e controlo de qualidade, promova o atendimento de emergências em função de critério clínico, e não do administrativo ou da simples ordem de chegada do pedido de ajuda.

O Sistema de Triagem Telefónica de Manchester permite realizar triagem de prioridades identificando critérios de gravidade, de uma forma objetiva e sistematizada, que indicam a prioridade clínica com que o doente deve ser atendido, baseada em sinais e sintomas identificáveis, (não para diagnósticos), e o respetivo tempo alvo recomendado até ao início da primeira observação.

O que acontece quando ligo o 112?

Ao ligar o 112 será atendido por um agente da PSP, que dependendo da situação, transfere a sua chamada para o serviço apropriado.

No caso de ser uma emergência médica, a sua chamada irá ser transferida para um enfermeiro que lhe irá então fazer uma série de pergunta (triagem).

Atenção - isso não irá atrasar o tempo que a ambulância levará a chegar ao local, mas irá ajudar a estabelecer melhor o tratamento que o paciente precisa.

A triagem é fundamental para a gestão dos recursos de emergência. Promove o envio dos meios mais adequados para cada situação e promove a equidade de resposta para todos os utentes.

Que informação devo dar e ter disponível quando efetuar a chamada?

A morada e o local onde se encontra. Esta informação é muito importante, pois ajuda a alcançar a vítima o mais rápido possível;

O número de telefone do qual está a efetuar a ligação, para a necessidade de ter que se voltar a contactar com quem dá o alerta, a fim de se conseguirem mais informações;

Relatar a ocorrência.

Nessa ocasião, os meios serão imediatamente acionados, dependendo do tipo de ocorrência que se registe, ao mesmo tempo que lhe serão efetuadas mais algumas perguntas adicionais, nomeadamente:

  • A idade, sexo e histórico médico do paciente (doenças associadas, alergias, etc;);
  • Se a vítima está consciente e a respirar e se há alguma hemorragia ou dor no peito, assim como detalhes da lesão e de como aconteceu;
  • Detalhes específicos sobre a condição do paciente, dependendo da natureza da chamada.

Responder a estas perguntas irá ajudar a que lhe sejam dados conselhos importantes de primeiros socorros enquanto a nossa equipa de socorro está a caminho.

O operador manterá a equipa de ambulância atualizada com qualquer nova informação sobre a condição do paciente ou sobre a segurança do incidente enquanto eles estão a caminho do local.