SRPCBA

Exercício Touro 2017 atingiu os objetivos propostos, afirma presidente do SRPCBA

  • 24, Novembro de 2017

O presidente do Serviço Regional de Proteção Civil e Bombeiros dos Açores afirmou hoje, em Angra do Heroísmo, que "foram cumpridos" todos os objetivos que se pretendia atingir com o exercício 'Touro 2017'.

Carlos Neves, que falava na conferência de imprensa de balanço deste exercício, salientou que os cenários foram criados por forma a “aumentar a dificuldade na coordenação e gestão dos meios, dificultar a capacidade de comunicação e também para testar ao máximo a capacidade de resposta dos agentes envolvidos”.

Nesse sentido, considerou os resultados “muito satisfatórios”, acrescentando que todas as entidades envolvidas “conseguiram ultrapassar e resolver os problemas que lhes foram colocados”.

"Foram tiradas elações que nos irão permitir melhorar, quer na coordenação dos meios, quer na própria utilização dos equipamentos”, afirmou o presidente do SRPCBA.

Relativamente à formação, Carlos Neves adiantou que se concluiu ser necessário “direcionar atenções de uma forma muito objetiva para a área da busca e resgate em estruturas colapsadas”.

O 'Touro 2017' foi o maior exercício de Proteção Civil organizado pelo SRPCBA e consistiu numa simulação de vários eventos sismológicos, dos quais dois foram sentidos pela população, alegadamente com magnitude 4,5 e 7,2 na escala de Richter, provocando cerca de 30 ocorrências em toda a ilha Terceira.

Nesse sentido, foram simulados pedidos de socorro de cidadãos, habitações destruídas, estradas obstruídas, populações isoladas, evacuações de populações, pessoas desaparecidas e outros acidentes e incidentes que se enquadrassem numa situação de sismo.

O presidente do SRPCBA agradeceu a todas as entidades envolvidas “pela entrega e pela forma abnegada e muito profissional como atuaram em todo o exercício”.

O 'Touro 2017' contou com a participação dos corpos de bombeiros de Angra do Heroísmo e da Praia da Vitória, de elementos das corporações de São Jorge, Pico e Faial, além de uma equipa de bombeiros da Madeira.

Estiveram também envolvidos nesta simulação as direções regionais da Saúde, do Turismo, das Obras Públicas e Comunicações, da Habitação, do Ambiente e dos Recursos Florestais, o Laboratório Regional de Engenharia Civil, o Instituto da Segurança Social dos Açores e o Centro de Informação e Vigilância Sismovulcânica dos Açores.

As câmaras municipais de Angra do Heroísmo e da Praia da Vitória, através dos seus Serviços Municipais de Proteção Civil, a PSP, a GNR, as associações de radioamadores da ilha Terceira e o Comando Operacional dos Açores, através dos seus diferentes ramos e valências, também participaram neste exercício.

GaCS/SRPCBA/AIC