SRPCBA

Formação de bombeiros é indispensável à prontidão de resposta em situações de catástrofe, afirma Rui Luís

  • 12, Dezembro de 2017

O Secretário Regional da Saúde destacou a importância do investimento na formação de bombeiros, que considerou não ser supérfluo ou dispensável, assegurando a continuidade dos cursos e recertificações das corporações existentes nos Açores.

“A nossa história recente prova a importância dos nossos bombeiros, não só no combate a incêndios, mas, principalmente, como força avançada de intervenção nas situações de emergência ou de catástrofe“, frisou Rui Luís, que falava sexta-feira na cerimónia de reconhecimento público à Equipa de Manobras da Associação Humanitária de Bombeiros Voluntários da Ribeira Grande.

O titular da pasta da Proteção Civil apontou como recentes exemplos da aptidão e preparação dos bombeiros açorianos o auxílio à população de Santa Maria aquando da passagem do furacão Ophelia e a participação no combate às chamas no território nacional, onde participaram bombeiros de várias corporações dos Açores.

A Equipa de Manobras dos Bombeiros Voluntários da Ribeira Grande, homenageada nesta cerimónia, conquistou o primeiro lugar no Concurso Internacional de Manobras, que decorreu, em julho, na Áustria.

Também este ano, em setembro, uma equipa dos Bombeiros Voluntários da Praia da Vitória venceu o Campeonato Mundial do Trauma, disputado na Roménia.

Na sua intervenção na cerimónia, Rui Luís elogiou os elementos da equipa por terem “representado uma corporação inteira num evento internacional”, mas também por terem “elevado o nome da Região Autónoma dos Açores” com a sua participação.

“Estes concursos refletem-se numa mais-valia formativa para as associações humanitárias de bombeiros, para todos os homens e mulheres que dão o seu contributo diário em prol do bem-estar do outro, uma ação onde temos vindo a apostar cada vez mais", frisou.

O Serviço Regional de Proteção Civil e Bombeiros dos Açores desenvolveu este ano cerca de oito dezenas de ações de formação, em áreas como Salvamento e Desencarceramento, Suporte Básico de Vida e Salvamentos em Grande Ângulo, abrangendo 778 bombeiros de todas as corporações da Região.

“Vamos continuar a desenvolver cursos e recertificações aos nossos bombeiros, mantendo uma relação de proximidade com as corporações, de forma a podermos identificar as suas reais dificuldades e apoiar na aquisição do equipamento necessário para uma resposta eficaz à população” garantiu o Secretário Regional.

GaCS

Imprimir