SRPCBA

Vasco Cordeiro anuncia investimentos para dotar corporações de bombeiros de novos equipamentos

  • 02, Outubro de 2018

O Presidente do Governo dos Açores anunciou hoje, na ilha das Flores, um investimento de cerca de 2,2 milhões de euros para dotar as corporações de bombeiros da Região de novas ambulâncias e de equipamento de proteção individual para ações de busca e resgate.

Vasco Cordeiro falava na inauguração das obras de requalificação e ampliação do quartel de Bombeiros de Santa Cruz das Flores, um investimento de cerca de 700 mil euros que permitiu criar melhores condições e segurança, de acessibilidade e de operacionalidade para apoio à população de toda a ilha.

O Executivo açoriano vai “investir cerca de 700 mil euros para dotar as corporações de bombeiros dos Açores de equipamento de proteção individual destinado a ações de busca e resgate em estruturas colapsadas”, uma área que se assume como fundamental na Região, adiantou o Presidente do Governo.

Além disso, está previsto, até final de 2019, um “investimento de 1,5 milhões de euros na aquisição de 30 novas ambulâncias” para as corporações da Região, anunciou o Presidente do Governo, ao salientar que estes investimentos são também uma forma de “reconhecer o trabalho de quem, no terreno, dá sentido prático à missão de servir o próximo”, como é o caso dos bombeiros voluntários.

Depois de apelar a uma “cultura de Proteção Civil” por todos os Açorianos, também como forma de ajudar os bombeiros da Região na sua missão, Vasco Cordeiro destacou o esforço que tem sido feito ao nível do investimento em quartéis no arquipélago.

Recorde-se que, além da remodelação e ampliação das instalações da Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Santa Maria, já concluída, estão também a decorrer obras no quartel de bombeiros das Lajes do Pico, prevendo-se para breve o início da construção de raiz dos novos quarteis da Povoação e da Horta.

No caso concreto das obras hoje inauguradas, melhorou-se o nível de proteção das atuais instalações, em função dos diversos cenários de catástrofe, dando prioridade às condições de estacionamento de viaturas e ao armazenamento de equipamento de intervenção em espaço coberto, mantendo-os protegidos e permanentemente disponíveis.

Foi também possível proporcionar instalações condignas e eficientes do ponto de vista operacional a todos quantos as utilizam diariamente, por forma a satisfazer um novo quadro de valências e exigências de natureza funcional que se foram impondo ao longo do tempo.

GaCS/PC

Imprimir