SRPCBA

Bombeiros açorianos conquistam 1º, 2º e 3º lugares, na vertente Trauma, no Campeonato Nacional de Trauma e Desencarceramento

  • 20, Maio de 2019

Duas equipas da Associação Humanitária de Bombeiros Voluntários da Praia da Vitória sagraram-se campeãs e vice-campeãs, na vertente Trauma, no Campeonato Nacional de Trauma e Desencarceramento que se realizou este ano nos Açores, no concelho da Praia da Vitória.

Na classificação geral, para além do 1º e 2º classificados, o 3º prémio foi atribuído à equipa da Associação Humanitária de Bombeiros Voluntários de São Roque do Pico.

O Secretário Regional da Saúde, que falava este domingo, na cerimónia de encerramento do Campeonato Nacional de Trauma e Desencarceramento, felicitou as equipas vencedoras e elogiou a organização pela escolha dos Açores para a realização deste certame.

“Foi um gosto ter assistido a este campeonato e ter estado convosco e foi uma honra, enquanto governante, poder participar neste evento e dizer abertamente que tenho muito orgulho nos bombeiros de Portugal”, sublinhou.

A prova que decorreu entre os dias 17 e 19 de maio, contou com a participação de 16 equipas de Trauma, entre as quais quatro açorianas, provenientes dos concelhos da Praia da Vitória, São Roque do Pico e Nordeste, bem como, nove equipas de Desencarceramento.

Na classificação geral, na vertente de Desencarceramento, o Regimento de Sapadores Bombeiros de Lisboa foi campeão, enquanto o Batalhão de Bombeiros de Sapadores do Porto foi vice-campeão.

Este evento organizado pela Associação Nacional de Salvamento e Desencarceramento e pela Associação Humanitária de Bombeiros Voluntários da Praia da Vitória, em colaboração com o município da Praia da Vitória e o Serviço Regional de Proteção Civil e Bombeiros dos Açores, mobilizou cerca de 300 participantes de todo o país.

A prova permitiu o apuramento das equipas que concorrem ao Campeonato do Mundo de Trauma, a disputar em setembro, em França.

Durante a cerimónia de entrega de prémios, o titular da pasta da Proteção Civil lançou o desafio à Associação Nacional de Salvamento e Desencarceramento para a realização do Campeonato Mundial do Trauma nos Açores, dentro de três anos.

GacS/MS

Imprimir