Notícias

Formações ministradas pela Proteção Civil dos Açores aumentaram mais de 40% desde 2017

  • 07, Fevereiro de 2020

O Presidente do Serviço Regional de Proteção Civil e Bombeiros dos Açores revelou hoje, em Angra do Heroísmo, que o número de formações ministradas pelo SRPCBA no arquipélago aumentou 43% desde 2017.

"Em 2019 ministrámos, no total, 211 cursos, mais 63 do que em 2017, representando um aumento de 43%", destacou Carlos Neves.

Estas formações destinam-se, sobretudo, aos corpos de bombeiros, mas também a elementos da área da saúde, além de formações ministradas a outras entidades particulares.

No caso da formação para bombeiros, Carlos Neves especificou que "durante o ano passado foram dados 104 cursos, abrangendo cerca de 1.100 formandos, o que representou um investimento do Governo Regional superior a 182 mil euros".

O Presidente do SRPCBA referiu ainda que 2019 se destacou também pelas novas áreas introduzidas no plano de formação, como é o caso dos cursos de Resgate em Mota de Água, Técnicas de Apoio à Decisão, Combate a Incêndios - nível I ou o Curso Inicial de Intervenção em Estruturas Colapsadas.

Carlos Neves falava à margem de uma visita aos dois cursos Iniciais de Intervenção em Estruturas Colapsadas que estão a decorrer no Centro de Formação de Proteção Civil e Bombeiros dos Açores, com o objetivo de preparar equipas para atuarem em situações de derrocadas ou de estragos em infraestruturas provocados por um sismo.

“As novas técnicas e procedimentos terão efeitos imediatos na melhoria da capacidade do socorro prestado à população, motivo pelo qual se justifica a contínua e cada vez maior aposta do SRPCBA na realizações destas ações de formação”, frisou.

Na área da sensibilização também se registou no ano passado um aumento de 6% no número de iniciativas promovidas pelo SRPCBA, comparativamente a 2017.

“Finalizámos 2019 com 226 ações de sensibilização, mais 12 do que em 2017, abrangendo cerca de 15 mil participantes”, revelou Carlos Neves, acrescentando que os números alcançados “foram possíveis graças ao projeto dos Clubes de Proteção Civil, implementado em 38 unidades orgânicas da Região, dos 'mass training' em Suporte Básico de Vida, das visitas de estudo, das palestas, das ações de sensibilização ‘A Proteção Civil e o Poder Local’ e do projeto ‘PC Senior’”.

“Estes dados comprovam que as nossas iniciativas de promover e difundir uma cultura de segurança estão a chegar a um maior número de pessoas, contribuindo para que os cidadãos estejam melhor preparados nos casos de catástrofe ou acidente grave”, afirmou Carlos Neves.

GaCS/SRPCBA/AP

Imprimir